terça-feira, 27 de abril de 2010

Revolução em Marcha!

Algumas considerações e filosofia revolucionária do grande Ramiro Ledesma Ramos, ainda nos Anõs de Lucha da Espanha.


Vivemos em momentos revolucionários. O povo se prepara para novas jornadas, e em breve preferirá debater o problema da Espanha nas ruas, de armas nas mãos, ao invés de votar nas urnas. Desde nosso primeiro número, temos mostrado uma decisiva intervenção revolucionária, acreditando que é a única e primeira que hoje corresponde a fazer ao povo espanhol uma revolução verdadeira e autêntica. Nada de sufrágios nem assembléias eleitorais, mas todos aqui, mobilizados por um esforço supremo, para salvar e garantir a vitória revolucionária. Dizíamos uma vez que um povo é mais sincero quando briga do que quando vota. Não há minuto mais sincero do que aquele em que um homem põe sua vida a serviço de algo grandioso. As revoluções só são férteis quando o povo que as elabora as faz até o fim.

Todos devem se pôr a serviço da Revolução. Pois, tenha em mente que ela será o que o povo revolucionário quer que ela seja. Há de encher nossas fileiras de revolucionários e lançar-se violentamente à conquista do Poder. Pouco a pouco vai se formando na Espanha uma consciência combativa, espírito guerreiro, de ataque e é de se presumir que diminuirão essas afluências vergonhosamente inertes, alheias ao momento hispânico, que contemplam as lutas de suas sacadas e logo vêm às ruas como espectadores curiosos da tragédia. Temos que fazer uma campanha revolucionária, tornar a Revolução popular. Tirá-las das mãos dos grupos de pistoleiros profissionais e provocadores pagos, dos reacionários imundos. Demos-lhe um rumo sistemático e alimentemos constantemente seu ódio e sua energia. Criar uma doutrina revolucionária e levantar como bandeira uma revisão total dos princípios políticos e sociais que até agora têm condenado nosso povo à infertilidade.

Da revolução tem de sair o nosso povo rebatizado novamente, mostrando as características desconhecidas até agora, com outro vocabulário e outros desejos. De uma maneira que não reconheçam as múmias liberais burguesas que circulam por ai, pseudo-advogados da farsa e todas as tramas imbecis da politicalha parlamentaria.

Trechos retirados de Revolución em Marcha!, originalmente publicado em «La Conquista del Estado», n. 10, 16 - Mayo - 1931

Nenhum comentário:

Postar um comentário